Prostituta é suspeita de atrair homem para ser queimado vivo em lixão

O corpo do homem de 41 anos foi encontrado completamente carbonizado em meio a pneus. Crime aconteceu em novembro do ano passado

Prostituta é suspeita de atrair homem para ser queimado vivo em lixão

A Polícia Civil do Distrito Federal (PCDF) prendeu, nessa quarta-feira (7/2), uma garota de programa, de 20 anos, suspeita de ter atraído um homem de 41 anos para uma emboscada na qual ele foi morto queimado em um terreno baldio.

O crime aconteceu em novembro do ano passado, no local conhecido como Lixão do Gatomé, em Samambaia.

A vítima foi colocada no chamado “micro-ondas”, método usado por facções criminosas matar rivais dentro de pneus em chamas. O calor das labaredas queima o corpo ao ponto de dificultar a identificação.

Foi no decorrer da investigação que os agentes da 26ª Delegacia de Polícia conseguiram identificar a vítima e passaram a traçar as linhas investigativas.

Durante as diligências, foi apurado que o homem tinha entrado havia pouco tempo no ramo de atividade de serviços sexuais, tendo atuado como garoto de programa, até ascender para a função de agenciador.

Uma das primeiras mulheres a ser agenciada pelo homem teria sido a pessoa que armou a morte do homem. De acordo com as apurações, a autora atraiu a vítima até o lixão de Samambaia sob o pretexto de fazer uma oferenda umbandista.

A vítima e a autora tinham o costume de fazer essas oferendas, razão pela qual o agenciador não desconfiou da armadilha.

No local, ele foi amarrado junto a pneus e, em seguida, atearam fogo nele, sendo que as informações preliminares do exame cadavérico indicam que o homem ainda se encontrava vivo quando foi queimado.

Os motivos do crime ainda não foram esclarecidos, e a PCDF continua apurando o caso para verificar se outras pessoas auxiliaram a suspeita no crime.

A prostituta responderá pelo crime de homicídio qualificado e poderá pegar até 30 anos de prisão.