Denúncias de xenofobia na internet crescem 252% em um ano

Segundo a ONG SaferNet, outro crime de ódio que teve crescimento na quantidade de denúncias na internet foi intolerância religiosa (29,97%)

Denúncias de xenofobia na internet crescem 252% em um ano

Dados da organização não governamental (ONG) SaferNet sobre crimes de ódio na internet mostram que, entre 2022 e 2023, houve crescimento de 252,25% nas denúncias de casos de xenofobia praticados virtualmente.

Apenas em 2023, foram 14.196 denúncias de xenofobia, mais que o triplo do ano anterior, que registrou 4.030 casos. Xenofobia é o ódio direcionado a estrangeiros por causa de sua condição.

As informações estão presentes no levantamento anual divulgado pela ONG nesta terça-feira (6/2). Vale ressaltar que todas as denúncias são enviadas para apuração pelo Ministério Público Federal (MPF).

Além da xenofobia, intolerância religiosa

Outro crime de ódio que teve aumento significativo no número de queixas em 2023 em relação ao ano anterior foi intolerância religiosa (29,97%). A Central Nacional de Denúncias de Crimes Cibernéticos da SaferNet recebeu, entre 2022 e 2023, 764 e 993 casos, respectivamente.

De acordo com Thiago Tavares, o “crescimento de denúncias desses dois crimes neste ano está atrelado ao conflito no Oriente Médio” – em referência à guerra entre Israel e o grupo extremista Hamas.

Esse embate no Oriente Médio aflorou os ataques antissemitas e islamofóbicos na internet, em especial nas redes sociais. Até o momento, o conflito ceifou a vida de 27.747 palestinos e de cerca de 1.139 israelenses.

Recorde de crimes de ódio em 2023

Em 2023, a soma das denúncias de todos os crimes que ferem os direitos humanos atingiu pico histórico na plataforma da ONG, mesmo com a queda de alguns crimes de ódio.

Só no ano passado, foram feitas 101.313 acusações na Central Nacional da SaferNet. O recorde anterior era de 2008, que contabilizou 89.247 casos.

Em comparação com 2022, o total de novas denúncias de violações de direitos humanos recebidas pela SaferNet em 2023 cresceu 48,7%.